CANAL DE PERÍCIA

MÍDIA - EDUCAÇÃO - COMUNIDADE 

Por meio deste portal, o Canal de Perícia disponibiliza informações completas sobre perícia e investigação forense, 24 por dia. Resumos de pesquisas, atualidades, breaking news, concursos, legislação e muito mais, podem ser encontrados a todo instante nas mídias sociais. 

Menu

Cursos

Outros

2011-2020 © Canal de Perícia Todos os direitos reservados.

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • Facebook Social Icon

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 1461 - Jardim Paulistano 
São Paulo - CEP 01452-002

 

A batalha contra o uso excessivo de analgésicos.

A dependência de opiáceos é a maior causa de mortes acidentais nos Estados Unidos. Fabricado pela Purdue Pharma, o OxyContin 10 mg é vendido em farmácias e facilmente adquirido pela população.

O procurador geral do Estado da Virgínia, nos Estados Unidos, Patrick Morrisey afirma: “Há muitas mortes sem sentido na Virgínia e muitas vidas arruinadas. Não podemos e não devemos tolerar empresas que supostamente usam informações falsas para enganar médicos e pacientes".


Entre os opioides estão analgésicos prescritos e drogas como heroína e fentanil que causaram quase 48 mil mortes nos Estados Unidos em 2017, ou seja, mais do que as mortes em decorrência de acidentes de trânsito. O número de mortos pelo efeito dos opióides nos Estados Unidos, desde 2000, é de 390 mil.


Mas a Purdue Pharma ressalta que a maioria das mortes recentes são causadas pelo uso de heroína e fentanil e não necessariamente de medicamentos prescritos. O juiz James Hill da Dakota do Norte rejeitou todas as alegações do Estado contra a empresa Purdue escrevendo, "a Purdue não pode controlar como os médicos prescrevem os medicamentos e certamente não pode controlar como os pacientes usam os produtos da empresa, independentemente de qualquer aviso ou instrução que a Purdue possa dar".

Diante disso, Mark Cheffo, advogado de Purdue, disse que espera que outros juízes cheguem a conclusões semelhantes à medida que se aprofundam nos casos. Bem, diante dos números, não é o que se espera.


O uso de opioides no Brasil aumentou mais de 400% entre 2009 e 2015, revelou uma pesquisa realizada em 2018. A venda desses remédios saltou de 1,6 milhão para 9 milhões nesse período.


De acordo com artigo publicado no Nexo Jornal Ltda, os opiáceos são substâncias originalmente obtidas a partir do ópio, extraído da papoula. Entre as mais conhecidas estão a morfina e a heroína, que trazem sensação de relaxamento, alívio da dor e prazer. Essas substâncias podem ser sintetizadas completamente em laboratório. Nesses casos, são chamadas de “opioides”.

141 visualizações