Setembro Amarelo: Suicídio mata 800 mil pessoas por ano no mundo


Desde 2015, o mês de setembro adquiriu um novo significado no Brasil. Foi nesse ano que teve início a campanha Setembro Amarelo, que promove a conscientização e a prevenção do suicídio. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde – OMS, em cada 10 mortes por suicídio 9 podem ser evitadas.


De acordo com uma pesquisa da OMS, uma pessoa comete suicídio a cada 40 segundos no mundo. Dessa forma, são mais de 800 mil pessoas que perdem suas vidas dessa maneira por ano no mundo todo. No Brasil, segundo informações do Centro de Valorização da Vida – CVV, cerca de 32 pessoas cometem suicídio diariamente, ou seja, média de 1 suicídio a cada 45 minutos. Esses números são ainda mais alarmantes quando se leva em conta que alguns casos não são registrados como suicídio e que existem tentativas sem resultados fatais.


Algumas doenças estão associadas ao suicídio: depressão, transtorno afetivo bipolar, alcoolismo e transtornos relacionados a outras substâncias, esquizofrenia e transtornos de personalidade. Sendo assim, a campanha do Setembro Amarelo é também uma oportunidade de disseminar informações sobre essas doenças e debater o assunto sem tabus.


De acordo a vice coordenadora do CVV Maringá (PR), Vanessa Santos, além das causas do suicídio estarem relacionadas a transtornos mentais, é importante lembrar que ele pode ser cometido numa atitude impulsiva, diante de forte emoção ou de uma situação inesperada. “O suicídio é um ato de comunicação. Quem se mata, na realidade tenta se livrar da dor, do sofrimento, que de tão imenso, parece insuportável.”


Ela ressalta também que existe uma incidência considerável em grupos que sofrem discriminação e violência, como imigrantes, refugiados, a comunidade LGBTQ+ etc. Portanto, é necessário também atentar-se para esses contextos.


Setembro amarelo: informar é prevenir


Em 2003 a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio.


A cor amarela foi escolhida em homenagem a Dale Emme e Darlene Emme. Foi o casal que deu início ao programa de prevenção ao suicídio “fita amarela”, ou “Yellow Ribbon” em inglês.


Em 1994, Mike Emme, filho do casal, com apenas 17, se matou. Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por sua habilidade mecânica. Ele restaurou um Mustang 68 e o pintou de amarelo. Mike amava aquele carro e por causa dele começou a ser conhecido como “Mustang Mike”.


Entretanto, infelizmente, aqueles próximos de Mike não perceberam alguns sinais, e o garoto deu fim à própria vida. No dia do seu funeral foram distribuídos 500 cartões com fitas amarelas, feitos pelos seus amigos, com a mensagem:


"Se você precisar, peça ajuda."

Segundo o CVV, o assunto já foi um tabu maior, mas ainda hoje esbarra-se na dificuldade de identificação de sinais e na pouca oferta de canais de ajuda, ainda fruto do preconceito e da falta de informação sobre questões de saúde mental.


O portal da campanha na internet é o setembroamarelo.com. Nele estão disponíveis muitas informações e ainda acesso a alguns canais de ajuda. De acordo com o site, a campanha foi criada em uma parceria entre o CVV (Centro de Valorização da Vida), o CFM (Conselho Federal de Medicina) e a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria).


A ideia em manter o site é atrair maior visibilidade à causa. Vale mencionar que setembro é o mês da campanha, mas que várias ações de conscientização são feitas ao longo do ano, além da oferta de canais de comunicação que estão disponíveis o tempo todo durante o ano.


A comunicação é um elemento muito importante para lidar com as doenças que levam ao suicídio. Especialistas afirmam que familiares e amigos das pessoas que passam pelo problema podem ajudar com atitudes simples, como ouvir a pessoa em sofrimento sem criticá-la ou julgá-la.


Diagnóstico e tratamento: alerta dos profissionais da saúde


Apesar de ter tanta informação disponível atualmente, pessoas que não sejam profissionais capacitados da área da saúde mental não devem dar orientações ou fazer diagnósticos. É fundamental encaminhar as pessoas em sofrimento mental para a ajuda de profissionais especializadas. Esse, também é um fator que contribui para a prevenção do suicídio.


Os sites setembroamarelo.com e cvv.org.br possuem mais informações e canais para conversas e orientação especializada. Além disso, é possível obter ajuda pelo telefone central 188 (ligação gratuita) ou no Centro de Atenção Psicossocial- CAPS do seu munícipio, onde o atendimento é pelo SUS.


Informar e falar sobre o assunto quebra tabus. A comunicação é uma ferramenta poderosa para tratar as questões de saúde mental e prevenir o suicídio.


Compartilhe esse texto! Participe do Setembro Amarelo!

0 visualização

CANAL DE PERÍCIA

MÍDIA - EDUCAÇÃO - COMUNIDADE 

Por meio deste portal, o Canal de Perícia disponibiliza informações completas sobre perícia e investigação forense, 24 por dia. Resumos de pesquisas, atualidades, breaking news, concursos, legislação e muito mais, podem ser encontrados a todo instante nas mídias sociais. 

Menu

Cursos

Outros

2011-2020 © Canal de Perícia Todos os direitos reservados.

  • Instagram ícone social
  • YouTube ícone social
  • Facebook Social Icon

Avenida Brigadeiro Faria Lima, 1461 - Jardim Paulistano 
São Paulo - CEP 01452-002