Esse crime só acontece com o apoio da vítima. Acredite!

Atualizado: 17 de Dez de 2018


Na medida em que o dinheiro é cada vez mais virtual, as gigantes da tecnologia trabalham incessantemente no aprimoramento de soluções para a segurança cibernética. Mas nenhuma proteção é suficiente quando a própria vítima abre as portas e permite que o criminoso entre. Como ele consegue? Através da Engenharia Social.



A Engenharia Social é uma poderosa ferramenta para o crime.

No contexto do cybersecurity a Engenharia Social consiste na manipulação psicológica de pessoas com o fim de executar ações ou obter informações confidenciais. É um tipo psicotécnico de intrusão que depende intensivamente de interação humana e compreende enganar pessoas para quebrar procedimentos de segurança. Um ataque comum na engenharia social é quando alguém, o atacante, se passa por um funcionário do banco para obter informações sobre a conta do cliente, a vítima imediata.

Na atualidade a Engenharia Social vem sendo constantemente usada por meio do envio de milhares de e-mails falsos visando os objetivos que dissemos. Nesse caso, o atacante maximiza suas possibilidades de êxito pela atuação múltipla.


Embora a Engenharia Social seja fonte de inúmeros crimes e produza mais prejuízos que os crimes contra o patrimônio tradicionais, a perícia criminal oficial é raramente requisitado nesses casos. E, acreditem, de um modo geral não está adequadamente preparada para essa demanda.

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo